Ministério da Educação
Educação

Finalistas da Escola Técnica reforçam o sector da Saúde

A vice-governadora provincial para o sector Político e Social, Maria de Lourdes Veigas, que avançou sexta-feira os dados, disse que os formados concluíram com êxito os cursos, após quatro anos de formação.

A responsável disse que a formação de quadros no sector de Saúde deve ser feita em primeiro lugar com qualidade, pelo facto de constituir um factor de desenvolvimento social e sanitário, além de que assume um papel importante no Plano Nacional de Saúde, que começou há três anos e se estende até 2025, como instrumento estratégico de desenvolvimento do sector.

A vice-governadora do Cuanza Sul fez saber que os avanços alcançados manifestam de forma notável a melhoria dos indicadores que permitiram o reforço das capacidades institucionais de saúde, no asseguramento da redução da mortalidade materno-infantil e na aproximação dos serviços às comunidades e populações.

Formação contínua

Maria de Lourdes Veigas salientou que a formação de técnicos de saúde constituiu sempre prioridade para o Executivo, tendo em conta a carência de quadros qualificados e auxiliares nas zonas mais recônditas, o que exige de forma célere e eficiente a capacitação de mais técnicos qualificados e com competências para responderem aos grandes desafios do sector da Saúde.

A vice-governadora para o sector Político e Social acrescentou que desta forma gradual, os quadros nacionais vão assegurar e reforçar a capacidade institucional do sistema de saúde a nível provincial e nacional.

Maria de Lourdes Veigas apelou os recém-formados a exercerem com profissionalismo, responsabilidade, vocação e amor ao próximo as suas funções ali onde forem colocados.

“É preciso que apostem igualmente na formação contínua, actualizando os conhecimentos, para se adequarem aos novos desafios dos tempos”, salientou.